Estudantes e o empreendedorismo na Universidade

  • Postado em 27 de setembro de 2018
Thamyres

Por Iara Meneses

Estudantes universitários encontram no ato de empreender uma forma de conseguir uma renda extra e se manter fora do mercado de trabalho enquanto estão na graduação. É o caso de alguns estudantes da UFCA. O empreendedorismo, o que caracteriza essa ação, é algo bastante presente na vida dos acadêmicos, sendo também o caso de Júlia Marques, 19 anos, com a venda de cupcakes, e Thamyres de Souza, 21 anos, com seus bolinhos caseiros.

Thamyres, estudante de jornalismo, começou recentemente a vender bolinhos na universidade.  A ideia de empreender veio após o término da bolsa do Programa de iniciação Científica (PIBIC) e, com ele, do costume da universitária de ter a sua própria renda. Ela viu nas suas habilidades uma forma de conseguir ganhar dinheiro e não depender mais dos pais fazendo o que gosta. A partir dessa necessidade, ela conseguiu transformar uma habilidade em fonte de renda.

Bolinhos da Thamyres

Bolinhos feitos pela estudante Thamyres de Souza. Foto: Thamyres de Souza

O gosto da estudante pela culinária veio a partir da sua mãe.  “Desde que nasci minha mãe começou a trabalhar em casa, porque ela queria ficar perto de mim e começou a fazer bolo pra aniversário e festas.  Eu cresci vendo ela fazendo”, afirma a estudante. Thamyres começou a querer aprender a cozinhar e, com o tempo, descobriu a paixão pela gastronomia. Encontrou na universidade espaço para conseguir conciliar o gosto pela gastronomia.

Diante das dificuldades entre as atividades do curso e do empreendimento, a fase de adaptação entra em jogo. “Em geral, eu passo dia quase todo na universidade e quando chego em casa, quase Às 23h, é que eu vou fazer os bolinhos pra o outro dia. Preparo a massa, deixo resfriar e  embalo. Deixo tudo pronto porque quando acordo só tenho tempo de me arrumar e vir pra cá (universidade)”.

A história de Júlia Marques, estudante de jornalismo, começou quando ela entrou na universidade e não conseguiu bolsa por causa da pouca experiência.  A mãe da estudante, que tem uma confeitaria no Crato, sugeriu para filha, que ela precisava arrumar uma forma de ganhar dinheiro para se manter na Universidade. Ela resolveu fazer um teste e começou a  levar doces para a Universidade. A iniciativa dada pela mãe, segundo Júlia,  rendeu muito bem e hoje a produção é dividida entre ela e a mãe. “Foi o pé na bunda que eu precisava porque eu não queria de jeito nenhum trazer e não tinha maneiras adequadas de trazer e ela sempre fez por onde que eu me virasse financeiramente”, comenta Júlia.

Tortinha de limão feita pela estudante Júlia Marques. Foto: Júlia Marques

Tortinha de limão feita pela estudante Júlia Marques. Foto: Júlia Marques

Entre acordar cedo e dormir tarde, ou até mesmo fazer as tarefas da Universidade e cozinhar de forma simultânea, Júlia destaca geralmente faz tudo ao mesmo tempo. “Quando eu tô batendo a massa do cupcake e tô lendo o texto da faculdade do lado. Ou então redigindo um texto da faculdade através daquele recurso que você fala e ele escreve. E tô cortando os biscoitos, principalmente quando minha mãe não tem tempo de me ajudar”, explica a estudante.

As estudantes nos deram sugestões de receitas para quem tem gosto pela culinária e também tem vontade de começar a empreender e ainda não sabem como. Segue abaixo as receitas:

Receitinha_Julia

 

ReceitinhaThamyres

 

NotaNoticiaNoCampus

Compartilhamento
css.php