Reuni: mulheres lideram produção acadêmica nos cursos de Jornalismo

  • Postado em 16 de maio de 2019
Estudantes da UFCA

Por Adler Sousa, Wesley Vasconcelos e Jayne Machado

As professoras de 13 cursos de Jornalismo criados pelo Programa de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (REUNI) produziram 551 publicações acadêmicas entre 2013 e 2019. No mesmo período, os professores produziram 469 trabalhos. Os números são expressivos, visto que o número de docentes homens e mulheres são muito próximos nestas universidade: são 91 professores e 90 professoras.

Os dados foram obtidos em um levantamento realizado entre agosto de 2018 e abril de 2019 pelos bolsistas do projeto “Cartografia dos cursos de jornalismo do Reuni no Brasil”. A pesquisa é desenvolvida pelo Centro de Estudos e Pesquisa em Jornalismo (CEPEJor), da Universidade Federal do Cariri (UFCA), sob coordenação do professor Paulo Cajazeira.

Veja no mapa interativo a produção entre docentes por gênero:

 

Ao comparar os resultados obtidos em números gerais aos divididos por gênero, percebe-se que em oito universidades as professoras produziram mais que os professores.

Comparativo de publicações docentes entre os gêneros:

Minas Gerais domina as produções acadêmicas em relação aos outros Estados brasileiros. Com três dos 13 cursos analisados – Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ) e Universidade Federal de Viçosa (UFV)-, o estado totaliza 295 produções do tipo. Depois de Minas, o segundo Estado com mais produções foi o Rio Grande do Sul que, contando também com três Universidades analisadas no estudo – a Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA), a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e a Universidade Federal de Pelotas (UFPel) -, possui 271 publicações registradas por docentes.  Embora Minas possua o maior número de publicações por Estado, a Universidade Federal do Maranhão (UFMA), campus Imperatriz, têm o maior número de produções por Universidade, totalizando 193 publicações.

Total de publicações por universidade:

O número de publicações tem variáveis diversas, uma delas é a universidade em que estão inseridos os cursos analisados. Alguns destes cursos surgiram em extensões de universidades já consolidadas, como no caso do campus Imperatriz da UFMA, e outros surgiram em universidades novas, como, por exemplo, o da UFCA, campus Juazeiro do Norte (CE). Outra variável que se pode observar é o tamanho dos corpos docentes de cada curso, que tem variações e pode ser um fator determinante para o somatório de produções docentes. No geral, os 13 cursos contam com 181 professores. O total geral de publicações indica a média de 5 artigos por docente. Na UFMA, o primeiro lugar do ranking de produções, há 17 professores e a média supera o dobro da média nacional, com 11 publicações por professor.

Número de professores por universidade:

Os três maiores corpos docente também são os três cursos que mais publicam em periódicos. Por outro lado, os menores corpos docente também possuem menor produtividade em relação às outras universidades. As produções acadêmicas são importantes para a divulgação do conhecimento e da pesquisa científica no país. Uma universidade que publica muito, pesquisa muito.

NotaDigitalII

 

Compartilhamento
css.php